terça-feira, 8 de abril de 2008

Liga dos Campeões : Resultados da 2º mão dos Quartos-de-final - Liverpool elimina Arsenal em final dramático. Chelsea também nas Meias-Finais

Fernando Torres rematava para o golo do Liverpool frente ao Arsenal

Para já duas equipas inglesas garantiram a presença nas Meias-Finais da Liga dos Campeões 2007/2008. O Chelsea que venceu os turcos do Fenerbahçe e o Liverpool com um triunfo sensacional sobre o Arsenal por 4-2. Os Reds a 5 minutos do fim estavam eliminados, mas deram a volta por completo aos acontecimentos provocando a euforia total no Anfield Road. Um jogo para recordar !

Os Reds apresentavam-se em vantagem para esta segunda-mão frente aos gunners, mas o francês Diaby no minuto do azar (13) tratou de colocar a eliminatória do lado dos londrinos, numa altura em que o domínio era total por parte da equipa de Arsène Wenger.

Apesar do melhor futebol praticado e da apatia com que o Liverpool entrou no jogo, Hyppia empatou a eliminatória aos 30 minutos depois da marcação de um canto à qual o finlandês correspondeu da melhor forma de cabeça. Após o golo da igualdade o Liverpool como que renasceu das cinzas e criou muitas dificuldades à defesa arsenalista, e podia mesmo ter dado a volta ao marcador antes do apito para os balneários. Ao intervalo o resultado era injusto face à primeira meia hora do Arsenal.

Na segunda parte o Liverpool surgiu melhor, ao contrário do que aconteceu na primeira metade, mas o Arsenal foi aos poucos subindo de produção e voltou a dominar o jogo. No entanto, mais uma vez o Liverpool marcou numa altura em que estava por baixo no jogo, depois de um grande trabalho de Fernando Torres dentro da área, que culminou com um remate à meia volta bem colocado ao lado esquerdo da baliza de Almunia.

Diaby no momento de fazer o golo em Anfield Road

Estavam decorridos 69 minutos e o Arsenal tinha de marcar para passar às meias-finais, com Wenger a fazer entrar Walcott e van Persie na tentativa de reagir à desvantagem. A aposta do treinador francês não podia ter corrido melhor já que aos 84 minutos Walcott tem uma arrancada portentosa, percorrendo quase toda a extensão do terreno ultrapassando vários adversários, para depois oferecer o golo a Adebayor que não perdoou diante de Reina. A festa era dos londrinos que colocavam alguma justiça no marcador, mas a alegria arsenalista duraria muito pouco tempo já que pouco tempo depois Babel sofre um penalti sem discussão, que Gerrard ao seu estilo não falhou recolocando a vantagem para o lado dos «reds». O desespero e falta de forças do Arsenal foram evidentes nos minutos finais do jogo, com Babel, mais uma vez decisivo, a apontar o 4-2 aos 92 minutos numa jogada de contra-ataque acabando com as esperanças dos seus adversários.

Esta é a 9ª presença do Liverpool nesta fase da competição, sendo o aproveitamento impressionante já que apenas uma vez não passou à final, na longínqua época de 1964/65 altura em que foi eliminado pelo Inter de Milão. Se olharmos aos confrontos na Liga dos Campeões entre Chelsea e Liverpool, o saldo é favorável aos comandados de Rafa Benitez que por duas vezes eliminaram o Chelsea nas meias-finais da competição.

Chelsea vence Fenerbahçe por 2-0 e volta às Meias-Finais da Champions

Ballack no momento do primeiro golo frente aos turcos

O Chelsea, com Ricardo Carvalho a titular e Hilário a entrar ainda na primeira parte, apurou-se para as meias-finais da Champions ao bater o Fenerbahçe por 2-0, com golos em dois actos.

O desfecho desta eliminatória começou a desenhar-se cedo, com um golo madrugador que condicionou de imediato o desenrolar dos acontecimentos. Logo aos quatro minutos, o Chelsea colocou-se em vantagem. Frank Lampard apontou um livre da direita e Michael Ballack surgiu na grande área a cabecear com êxito. Aos oito foi a vez de Joe Cole estar perto de marcar. Salomon Kalou centrou da esquerda e Cole desviou, com a bola a bater no poste direito da baliza de Demirel.

Aos 25 minutos o Chelsea sofreu uma contrariedade, com a lesão do guarda-redes italiano Carlo Cudicini. Hilário ocupou então o lugar na baliza inglesa. E o primeiro lance de grande perigo para o emblema turco surgiu aos 31 minutos, com Diego Lugano a aparecer solto na grande área dos "blues" a cabecear com muito perigo, mas ao lado. Na reposta, Cole e Didier Drogba combinaram para remate vistoso deste último. Demirel defendeu.

A primeira parte foi assim mesmo, repartida, muito por culpa do golo madrugador do Chelsea, que entrara em desvantagem e rapidamente se viu por cima na eliminatória. Esse facto obrigou o Fenerbahçe a pegar no jogo, subir no terreno e dar espaços na retaguarda, que os ingleses tentaram aproveitar com contra-ataque rápidos. Foi nesta toada que se chegou ao intervalo, e foi dessa mesma forma que se iniciou a etapa complementar, com o treinador brasileiro dos visitantes, Zico, a lançar Mateja Kežman para a frente de ataque. Avram Grant respondeu com a entrada de Juliano Beletti para a lateral direita, fazendo subir Michael Essien para o meio-campo, numa tentativa de travar o adversário.

Festa do Chelsea perante ao Fenerbahce

A verdade é que o Fenerbahçe perdeu algum fulgor, embora nunca tenha desistido de procurar o golo. Porém, as oportunidades de golo escacearam nos derradeiros 45 minutos. Uma das melhores saiu dos pés de Drogba aos 78 minutos, na cobrança de um livre directo que obrigou Demirel a aplicar-se. Do outro lado, Hilário teve mais trabalho nos instantes finais. Aos 81 minutos, e em lances consecutivos, o guardião português efectuou duas excelentes defesas, a primeira a afastar a bola em cima da linha após uma confusão na grande área, e a segunda a voar para um remate de fora da área de Kazım Kazım.

Mas seria o Chelsea a sentenciar a parida, aos 87 minutos. Essien trabalhou bem na direita, passou dois adversários antes de entrar na grande área e centrar, aparecendo Frank Lampard a empurrar. Um tento que "matou" as aspirações turcas e garantiu aos londrinos um lugar nas meias-finais da Liga dos Campeões.

Vídeos

Liverpool 4-2 Arsenal
Diaby 13'
Hyypia 30'
Torres 69'
Gerrard 85'
Babel 92'
Adebayor 84'



Chelsea 2-0 Fenerbahçe
Ballack 4´
Lampard 87'



Add to Technorati Favorites

Fotos: Fox

Página Inicial

2 comentários:

  1. daniel silveira08 abril, 2008 22:40

    Desculpem o meu descontrolo emocional acerca do jogo do Liverpool no vosso chat, mas o jogo estava divinal.

    Aposto numa final Manchester- Liverpool

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  2. Torci pelo Arsenal não só por preferir o seu estilo de jogo ofensivo ao calculismo do Liverpool.

    Também torci pelo Arsenal pensando no que sería melhor para o Manchester United...
    Uma final com o Arsenal sería uma final aberta com duas equipas que gostam de atacar.

    Com o Liverpool o Manchester se conseguir chegar na final encontrará uma equipa defensiva,muito forte tacticamente,das que melhor defende no mundo e que terá menos jogos nas pernas que o Manchester uma vez que ja só se dedica á Champions e isso em edições passadas tem sido decisivo...

    No ano passado o Manchester e o Chelsea parecíam com tudo para irem á final porque durante todo o ano jogaram muito mas tiveram o azar de calhar nas meias finais com um Milan e um Liverpool que apenas se dedicavam á champions e nao se estavam tão desgastados com os jogos do seu campeonato e até poupavam jogadores pa champions.

    Assim sendo,acho que o Liverpool por só se dedicar á champions é neste momento o favorito a ser campeão.

    ResponderEliminar

Home - Desportugal - Blog de Notícias Desportivas