quinta-feira, 27 de março de 2008

Portugal soma nova derrota com a Grécia (2-1)

Karagounis autor de dois golaços de livre

Portugal juntou mais um desaire para os arquivos da história frente à Grécia, desta ves por 2-1. Em quatro anos conseguimos elevar o mito grego a super-sumo do futebol europeu perdendo uma final do Euro 2004, além de mais duas derrotas e um empate.
No total com os gregos, temos 4 vitórias, 4 empates e 5 derrotas em 13 jogos. Não admira que os gregos digam que Portugal é a única selecção de destaque que conseguem vencer.

Pior nesta altura, perder com a Grécia, é verificar que não temos "aquela" equipa que muitos dizem ser uma das melhores da Europa. Parecemos um conjunto de individualidades.
Depois de uma fase de qualificação sofrivel a todos os níveis, onde não vencemos um único jogo frente aos 3 primeiros classificados , o nosso futebol mantém as mesmas lacunas. As mais visíveis no meu ponto e vista, são identificar um modelo de jogo, se jogamos com 1 ou 2 avançados ou mesmo com nenhum. Alem disso, falta liderança, um jogador ou mais, que dê os timings de jogo e nesse papel Figo e Rui Costa eram exímios. Ok, ontem faltou o Deco, mas actualmente não sei se podemos esperar muito dele, porque tem passado por uma série de lesões. Pelo teste Carlos Martins, não gostei. Ficou provado ontem, que não é o 10 que dê profundidade ao nosso ataque.Não que seja mau jogador, mas para este nível é insuficiente.

Outro factor de destaque ontem, foi a ausência de Cristiano Ronaldo. Sentiu-se e muito. Mas vamos nós ficar no Euro, 90 minutos á espera que Ronaldo invente um lance e decida uma partida sozinho. Se for assim não esperemos grandes coisas no Euro. A equipa que tem jogar como um todo, e Scolari desde o Mundial 2006 não o conseguiu provar.

Felipão tem agora o mês de Maio para revolucionar o espiríto da selecção, estruturar a equipa para que não dependa apenas de A,B ou C e levar a equipa no mínimo aos quartos-de-final.
Antes da fase-final ainda jogaremos um último particular frente à Geórgia em Viseu.

Como foi o Portugal 1-2 Grécia

Remember 2004 - Lembram-se de 2004 !

Numa partida aguardada com grande expectativa, que colocava em confronto o campeão e o vice-campeão europeu pela primeira vez desde a final do Euro 2004, Scolari apresentou diversas novidades, com Fernando Meira e Miguel Veloso no meio-campo defensivo e Carlos Martins a distribuir. Nuno Gomes começou na frente, com Simão e Ricardo Quaresma nas alas.

E foi a Grécia que começou melhor. Apesar de dar alguma iniciativa a Portugal, foram os helénicos a construir os melhores lances de ataque, através de rápidas mudanças de velocidade no último terço do terreno, em oposição ao ritmo pausado mais atrás. Os comandados de Scolari não se deram bem com essas movimentações e apanharam alguns sustos.

Aos cinco minutos, Charisteas quase repetia a "graça" da final do Euro ao tentar fazer, de cabeça, e a dois tempos, o primeiro da noite, mas Ricardo saiu-se bem e bloqueou o lance. Aos sete, o mesmo Charisteas tentou o chapéu a Ricardo, mas a bola saiu por cima da baliza. Aos 17 minutos, Simão queixou-se de problemas físicos e teve de ser substituído por João Moutinho, passando Carlos Martins para o lado direito.

O primeiro lance de perigo de Portugal surgiu aos 22 minutos, com Quaresma a marcar um livre da esquerda e Pepe por pouco a não conseguir desviar a bola para o fundo da baliza. Nesta altura, Portugal começava a ter mais bola e, aos 26 minutos, o golo esteve perto de acontecer. Carlos Martins e João Moutinho combinaram bem, este último serviu Fernando Meira na direita e este centrou, sem que ninguém surgisse para a emenda.

Mas foi com Portugal em crescendo que a Grécia chegou ao 1-0. Na cobrança de um livre directo, o ex-benfiquista Karagounis rematou colocado ao ângulo direito da baliza de Ricardo. Um grande golo que, de certa forma, "congelou" o jogo. Portugal passou a ter o domínio, mas não conseguiu derrubar a bem organizada defensiva contrária até ao intervalo.

Nuno Gomes marcava para Portugal

Após o descanso, Scolari efectuou várias mexidas, que se reflectiram no rendimento de Portugal, e a Grécia passou a controlar por completo as operações, trocando a bola com facilidade e explorando as desmarcações dos seus jogadores. E num desses lances, os gregos arrancaram mais uma falta sensivelmente na mesma posição que deu o 1-0, e Karagounis, desta feita de livre indirecto, repetiu o feito, e fez o segundo da noite, decorria o minuto 59.

Parecia que esta iria ser uma noite negra para a turma portuguesa, mas a equipa continuou a atacar e conseguiu reagir à adversidade, aos 75 minutos. O entrado Miguel centrou da direita para o também entrado Hugo Almeida, este serviu Nuno Gomes de cabeça para o desvio vitorioso do avançado do Benfica. Um golo que assegurou um final de partida com mais emoção. Nuno Gomes esteve perto do golo aos 87 minutos, com um golpe de cabeça defendido por Nikopolidis. Logo a seguir, Jorge Ribeiro rematou cruzado da esquerda, muito próximo do poste, no último esforço da turma portuguesa para alcançar um empate, que acabou por não aparecer.

Vídeo

Portugal 1-2 Grécia
Karagounis, 33', 59'
Nuno Gomes, 75'


Add to Technorati Favorites

Fotos: Fox

Página Inicial

9 comentários:

  1. Aquilo que observamos durante a qualificação para o Euro, veio a agravar-se nos dois jogos particulares realizados: não há uma equipa nacional, não há fio de jogo, não há jogadas estudadas e as experiências sucedem-se a experimentar jogadores sem qualquer critério!

    Em vez de aproveitarmos estes jogos para solidificarmos um colectivo, andamos a fazer muitas experiências que, por serem em catadupas e sem critério, não servem para nada além de virem tarde! Não será com 20 dias de preparação antes da fase final que se forma uma verdadeira equipa!

    ResponderEliminar
  2. sérgio almeida27 março, 2008 17:52

    Perdemos 3 vezes consecutivas com a Grécia?
    Mas isso é perfeitamente normal,afinal a Grécia
    é sempre a Grécia e basta ver o comportamento que teve no último mundial disputado....
    Ohh,Porra,desculpem lá, esqueci-me de que a Grécia nem passou da fase de apuramento desse mundial...:-(.

    Mas tudo bem,temos a selecção de alto gabarito que merecemos,pois no tal mundial,tambem se comportou muito bem mesmo tendo perdido
    nessa fase final com equipas que nem tinham sido apuradas para o anterior EURO 2004.

    ResponderEliminar
  3. Não apareça um Super Cristiano Ronaldo, no Europeu e não ganhamos um jogo!!!

    ResponderEliminar
  4. Pontos positivos neste jogo:

    Ricardo Carvalho - Sempre um senhor, o patrão daquela defesa.

    Nuno Gomes - Andam sempre a criticá-lo mas a verdade, é que ele aparece quando mais se precisa. Não é um ponta de lança nato, mas a jogar ao lado do ponta de lança é dos melhores.

    Hugo Almeida - Como já li aqui, um complemento ideal para o Nuno Gomes.

    Miguel - Sempre seguro e rápido com a bola nos pés, uma mais valia desta selecção.

    ResponderEliminar
  5. Embora tenha sido um "particular", se Portugal vai fazer isto em campo no Euro2008 mais valia não irmos...

    Espero muito sinceramente que tudo melhore e que a equipa se mentalize que TEM DE JOGAR!

    ResponderEliminar
  6. Sinceramente cada vez que vejo PORTUGAL de Scolari , dá ideia que se juntaram ali uns artistas pra dar uns toques.
    Ontem até faltaram 4 ou 5, mas era a mesma coisa...
    PRA QUANDO UMA EQUIPA ?

    ResponderEliminar
  7. CARLOS MARTINHO27 março, 2008 18:00

    Enfim...
    Foi um amigável resta-nos a esperança de que daqui por dois meses estejamos a chorar mas de alegria.

    Fiquem bem e não desesperem... tá tudo controlado.

    ResponderEliminar
  8. Les messages personnels chez tous partent aujourd'hui ? http://runfr.com achat cialis canada achat viagra pharmacie

    ResponderEliminar

Home - Desportugal - Blog de Notícias Desportivas