quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Benfica vence na Ucrânia Shakhtar Donetsk por 1-2 e segue para a Taça UEFA

Cardozo foi héroi no gelo de Donetsk

O Benfica conseguiu, ontem, uma preciosa vitória de 1-2 na Ucrânia frente aos milionários do Shakhtar Donetsk e terminou a sua participação na Liga dos Campeões 2007/2008 no 3ª lugar do Grupo D, conseguindo o objectivo minímo de disputar da Taça UEFA.

Sem poder contar com o lesionado Cristián Rodríguez e com o castigado Binya, Camacho optou por incluir Di María no “onze” titular, com o argentino a alinhar no lado esquerdo do ataque. No meio-campo, o técnico espanhol voltou a apostar na dupla composta por Petit e Katsouranis, ao passo que na frente de ataque Óscar Cardozo alinhou de início. Nota ainda para a inclusão de Nélson no lado direito da defesa, com Luís Filipe a ficar no banco.

No frio extremo em Donetsk, coube à equipa da casa a primeira oportunidade de golo aos quatro minutos, com um remate muito perigoso de Fernandinho, descaído sobre o lado esquerdo. Quim respondeu com uma excelente defesa. Apesar do assédio dos visitantes, o Benfica chegou à vantagem no minuto seguinte, após um atraso infeliz de Lewandowski, que isolou Cardozo. O avançado paraguaio recolheu o esférico, tirou o guarda-redes Pyatov do caminho e com o pé esquerdo deu vantagem aos portugueses. Um lance importante e que atenuou o balão de euforia dos ucranianos.

O Shakhtar partiu imediatamente em busca da igualdade e criou alguns lances de apuro junto da área “encarnada”, que sentiu muitas dificuldades para travar os ucranianos. No entanto, os comandados de José Antonio Camacho dilataram o marcador aos 21 minutos, novamente por intermédio de Cardozo, que viria a ser considerado o Melhor em Campo. Maxi Pereira cruzou do lado direito e o avançado sul-americano cabeceou de forma imparável, sem hipóteses de defesa para Pyatov. O Benfica demonstrava uma eficácia impressionante, ao contrário do que acontecera no clássico com o FC Porto.

Pese embora a entrada positiva dos forasteiros, o Shakhtar beneficiou de uma grande penalidade aos 27 minutos, após falta desnecessária de David Luiz sobre Lucarelli no interior da área. Chamado a converter o castigo máximo, o avançado italiano não falhou, reduzindo para 2-1, com Quim a tocar na bola antes de a mesma entrar nas redes “encarnadas”. Os homens de Mircea Lucescu continuaram a pressionar, mas os “encarnados” começaram paulatinamente a assentar o seu jogo e criaram alguns lances de apuro junto da área contrária. Ainda assim, a um minuto do descanso, os ucranianos poderiam ter chegado ao empate, após hesitação de Luisão à entrada da área. A bola sobrou para Jadson, mas o remate do brasileiro saiu à figura de Quim.

Festejos do Bnefica após passagem à UEFA

O conjunto da casa entrou no segundo tempo decidido em dar a volta aos acontecimentos e voltou a instalar-se no meio-campo dos lisboetas. O Benfica ia no entanto sustendo a avalanche do ataque ucraniano, passando a explorar melhor o contra-ataque. A meio da segunda parte Camacho fez entrar Nuno Assis para o lugar de Di María na tentativa de segurar mais eficazmente a zona intermediária. Dessa forma, os “encarnados” conseguiram subir um pouco no terreno.

O Shakhtar tentou até final chegar à igualdade, algo que poderia ter acontecido aos 81 minutos, após cruzamento de Wilian. Srna acorreu ao cruzamento e atirou com perigo, com o esférico a embater no poste e a sair pela linha de fundo. O Benfica aguentou o aperto final dos ucranianos e garantiu assim um lugar nos 16 avos-de-final da Taça UEFA. Com esta a derrota, o Shakhtar fica de fora das provas da UEFA.

Inzaghi festejava golo histórico frente ao Celtic

No outro jogodo Grupo D, o AC Milan assegurou, o primeiro lugar do Grupo D, ao derrotar o Celtic, por 1-0, em San Siro. Mas nunca uma derrota foi tão doce para os escoceses, já que a equipa orientada por Gordon Strachan acompanha os milaneses para os oitavos-de-final. O Shakhtar Donetsk não conseguiu a indispensável vitória sobre o Benfica e os adeptos do Celtic festejaram efusivamente os dois golos de Cardozo e ficou fora da LIga dos Campeões e da Taça UEFA.

Kaká, que recebeu a Bola de Ouro de 2007 em San Siro, mostrou por que razão foi escolhido o melhor jogador a actuar no futebol europeu. O internacional brasileiro liderou o conjunto rossoneri, construindo o lance que permitiu ao veterano Filippo Inzaghi acabar com a resistência do Celtic, aos 70 minutos. Trabalho impecável de Kaká sobre a direita, a desmarcar Cafu, que cruzou para Inzaghi facturar o seu 63.º golo e tornar-se no melhor goleador de sempre das provas europeias. No 100.º jogo de Seedorf na Champions League, Inzaghi ultrapassou o mitíco alemão Gerd Muller.

Resultados do Grupo D da Liga dos Campeões 2007/2008

Shakhtar Donetsk - Benfica, 1-2 (Oscar Cardozo 6' e 22';Lucarelli 30')
AC Milan - Celtic, 1-0 ( Filippo Inzaghi 70´)

Classificação final do Grupo D da Liga dos Campeões

Classificação final do Grupo D da Liga dos Campeões 2007/2008

Vídeos

Shakhtar Donetsk 1-2 Benfica
Oscar Cardozo 6' e 22'
Lucarelli 30'



AC Milan 1-0 Celtic
Filippo Inzaghi 70´


Fotos: AP

Página Inicial

6 comentários:

  1. O Benfica ganha o jogo porque se apanhou a vencer desde muito cedo e conseguiu pôr em campo o jogo de luta que todos os protagonistas da partida falaram depois. Não que isto tenha mais ou menos mérito, acabam por ser 3 pontos e a passagem à UEFA na mesma. O primeiro golo surge numa altura inicial em que o Shakhtar, precisando da vitória e tendo tudo a seu favor, iria sempre sentir o rombo. Depois disso foi um jogo que o Benfica faz bem, ou seja, sem precisar de correr atrás do prejuízo como é normal.

    ResponderEliminar
  2. Depois daquela espécie de ilusão que foi o jogo contra o Porto, em que jogámos "horrivelmente" e "não valemos nada", parece que as coisas se inverteram um bocado.

    Ganhámos bem e merecidamente. A ver até onde vamos na Taça UEFA

    ResponderEliminar
  3. Cardozo a mostrar o seu potencial...Grande futuro jogador.

    ResponderEliminar
  4. Grande entrega! Gostei! O Shakhtar tem uma excelente equipa, ou ele ou o Benfica mereciam ter passado à próxima fase da Champions, não o Celtic.

    ResponderEliminar
  5. césar fernandes06 dezembro, 2007 08:28

    o Celtic mereceu passar à próxima fase. Temos de entender o seu estilo de jogo que é bastante diferente do nosso mas sobretudo muito mais ojectivo!

    A meu ver o Milan até teve sorte no meio disto tudo, pois neste momento quem era capaz de ficar em último seria o Milan caso o Benfica tivesse ganho a estes.

    O Shakthar apresenta bom futebol mas para ser praticado noutras latitudes...

    A meu ver até penso que foi bom o Benfica ficar na taça UEFA, porque teoricamente permitirá acumular experiência europeia para os seus "novos" jogadores.

    Destaco neste jogo a importância de um jogador como o Petit, que tem garra e sabe tratar bem a bola para a saída do contra-ataque. Não gostei tanto do Rui Costa que falhou imenso nos passes e timings destes para o contra-ataque. Luís Filipe dos poucos minutos em campo não fez quase nada e deveria ter aquecido melhor, pois mesmo "fresco" acabou por ser comido no ombro a ombro numa bola da linha lateral com o Fernandinho (atenção a este miúdo...). Já o Nuno Gomes, centrou sem olhar num contra-ataque, quando o Nuno Assis desistira de ir até à área finalizar (Nuno Assis também está a mais a meu ver no Benfica!!!), deveria sim ter guardado a bola e procurar perder mais algum tempo.

    Quando Camacho retira Di Maria, pensei logo comigo, ficámos sem capacidade de contra-ataque. A meu ver se a equipa do Shakthar fosse mais madura, o resultado final poderia ter sido outro!!! Ainda bem que não o foi!

    Cumprimentos Futebolísticos!

    ResponderEliminar
  6. Cardozo está pago. Já tinha sido decisivo na pré-eliminatória, marcou ao Celtic e marcou estes 2 golos. Falta adaptar-se melhor e melhorar o jogo de cabeça.
    O Shaktar gastou 60 milhões de Euros em contratações. Ficou em último lugar do grupo. Que balde de água fria (ou melhor, gelada, com aquelas temperaturas).

    ResponderEliminar

Home - Desportugal - Blog de Notícias Desportivas