sexta-feira, 15 de junho de 2007

Joe Berardo lançou OPA sobre o Benfica

Joe Berardo lançou OPA sobre o Benfica

A empresa de gestão Metalgest, do empresário Joe Berardo, lançou uma oferta pública parcial de aquisição sobre 60 por cento do capital da Sport Lisboa e Benfica - Futebol, SAD, respeitante a 9.000.001 acções da categoria B.O empresário oferece 3,5 euros por cada acção.

No seguimento desta oferta, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários pediu a suspensão das acções do Benfica na Bolsa de Lisboa.

A oferta pública parcial de aquisição lançada hoje pela Metalgest, de Joe Berardo, sobre 60 por cento das acções do Benfica, não inclui as acções de tipo A, que conferem poderes especiais, em tudo semelhantes às chamadas "golden share" (acção de ouro) das empresas públicas.

Estas acções "conferem direito de veto [impedimento] em quaisquer deliberações submetidas à Assembleia Geral que tenham por objecto a fusão, cisão, transformação ou dissolução da sociedade e a alteração dos seus estatutos, o aumento e a redução do capital social ou a mudança da localização da sede social".

Este tipo de acções, reguladas pelo Decreto-Lei nº 67/97, de 3 de Abril, conferem ainda o direito a designar, pelo menos, um dos membros do Conselho de Administração, com poder de veto nas deliberações de tal órgão nas matérias referidas. Este tipo de acções "só são susceptíveis de apreensão judicial ou oneração a favor de pessoas colectivas de direito público".

Nos termos do artigo 12º dos Estatutos da Benfica SAD, "a Assembleia Geral não pode, em qualquer caso, funcionar, nem deliberar, em primeira convocação, sem que esteja representada a totalidade das acções da categoria A".

A OPA de Joe Berardo é lançada sobre 60 por cento do capital disperso, constituído por acções do tipo B, ou seja, tendo em conta os poderes conferidos às acções de tipo A.

As acções da SAD do Benfica estão a registar uma valorização superior a 52 por cento, para os 4,10 euros, valor que já ultrapassa largamente a contrapartida oferecida na OPA de Joe Berardo, que é de 3,5 euros por acção. O prémio de 30,11 por cento face ao fecho de cotação de ontem está, assim, anulado.

Até às 15h45, negociaram-se 248 mil acções da SAD do Benfica.

Quem está a comprar acções a um preço superior ao da OPA está a apostar numa revisão em alta da contrapartida da oferta ou no aparecimento de uma OPA concorrente.

As acções do Benfica foram subscritas em Maio de 2001 a 5,24 euros. A admissão à cotação na Euronext Lisboa só aconteceu recentemente, a 22 de Maio, com o preço de referência de cinco euros. Desde a estreia em bolsa, as acções têm estado sempre a perder valor, tendo registado hoje um mínimo de 3,20 euros.

A Oferta Pública de Aquisição (OPA) lançada hoje por Joe Berardo sobre a Benfica SAD será bem sucedida apenas se os empresários Manuel Vilarinho, Luís Filipe Vieira, e Joaquim Oliveira, bem como a Benfica SGPS, aceitarem vender as suas participações no capital da empresa.

A proposta da Metalgest está condicionada à aquisição de, pelo menos, metade (50,01 por cento) das acções de classe B, representativas de 60 por cento do capital da Benfica SAD.

Os três empresários e a Benfica SGPS detêm, em conjunto, um pouco mais de 32 por cento das acções B do capital da Benfica SAD. As restantes 27,8 por cento estão dispersas no mercado. Em conjunto, os dois blocos de acções são suficientes para garantir o sucesso da operação hoje lançada pela empresa de Joe Berardo e divulgada em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O actual presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, detém 5,67 por cento das acções B, enquanto o ex-presidente Manuel Vilarinho possui uma outra parcela de 12,27 por cento.

O empresário de comunicação social Joaquim Oliveira é detentor de cerca de quatro por cento daquelas acções e a Benfica SGPS é proprietária de 10,20 por cento.

Fora da OPA ficam as acções de categoria A, representativas de 40 por cento do capital social da Benfica SAD, que só podem ser detidas pelo clube.

O empresário Joe Berardo disse hoje que lançou a OPA sobre o Benfica SAD para “ajudar o clube”, cujas acções “estavam já a cair para quase metade”. O empresário justifica dizendo que desde 21 de Maio, desde que foram admitidas à cotação na bolsa, que as acções “começaram a cinco euros e nos últimos dias já estavam praticamente nos 2,50 euros", pelo que "entendi ser uma boa oportunidade para ajudar o Benfica, que é o meu clube do coração", afirmou.

Berardo encara a operação, que oferece 31,5 milhões de euros por 60 %do capital da SAD, como um "investimento cultural" para ajudar um clube.

Podem ver o vídeo em windows média player da notícia sobre a OPA de Joe Bernardo sobre o Benfica que passou no Jornal da Tarde da RTP 1 neste link


Vem fazer parte da equipa do Desportugal (saber mais neste link)


Foto: AP

Página Inicial
Fonte: Público

Página Inicial

10 comentários:

  1. Para o clube não é muito bom. Para os accionistas particulares, talvez. De qualquer forma é um valor 1,5 € abaixo do valor nominal das acções, o que implica, mesmo para os maiores accionistas individuais (Manuel Vilarinho, Luís Filipe Vieira e Joaquim Oliveira) um prejuízo assinalável.

    E se lhe associarmos o facto de estes 3 accionistas dificilmente equacionarem a venda das suas acções, estaremos apenas na presença de uma manobra publicitária do Joe Berardo à boleia do nome do Benfica.

    Note-se, no entanto, que o Joe Berardo é um conhecido benfiquista e já "estoirou" muito dinheiro no Benfica, principalmento na altura da direcção do Jorge de Brito e, penso, também na do Manuel Damásio.

    ResponderEliminar
  2. ricardo ferreira15 junho, 2007 19:29

    Uma simples manobra publicitária. Que não deixará, todavia, de fazer do Joe Berardo o 4º maior accionista individual do Benfica.

    Caso o Joe Berardo conseguisse comprar todas as acções previstas pela OPA (9 milhões) ele passaria, na prática, a dividir com o presidente do clube todas as decisões no que respeita ao funcionamento da SAD. Seria alguém com peso suficiente para influenciar a composição da Direcção, equipa técnica e jogadores que são, afinal, os funcionários da SAD.

    ResponderEliminar
  3. Seja como for este ggajo não é igual ao Russo do Chelsea.
    O Russo foi para lá, para estourar dinheiro, este se ganhar vai para lá, para fazer dinheiro.

    Que compre o Benfica se quiser. O Benfica vai continuar a fazer as mm aquisições e nas mm poupanças, se calhar vende é mais jogadores para dar lucro ao homem.

    O único senão é que os Benfiquistas já não podem dizer que o clube é deles, o clube passava a ser do Berardo lol

    PS: Pessoalmente não quero que ninguém compre o Porto. Ou era mm um grande Milionário, muito mais que o Belmiro, tipo o Russo. Ou então não quero, além de perdermos o clube ia para lá um gajo para ter lucro e não para estourar dinheiro em contratações.

    ResponderEliminar
  4. bruno gonçalves15 junho, 2007 19:34

    Excelente noticia e manobra de mercado pode ser que consiga reaver alguns dos € investidos.

    Penso que esta situação levará o SLB a niveis somente ao alcance dos grandes Clubes da Europa.

    Eu por mim vendo as minhas 1.000 acções de imediato desde que valham mais que 5€

    ResponderEliminar
  5. paulo silvéio15 junho, 2007 19:35

    Isto é assim, as acções vão descer rapidamente para os 3,5 euros, porque de momento já ninguém as compra, já que elas estão acima do valor oferecido pelo Joe Berardo. Findo este processo da OPA, as acções voltam a descer para níveis próximos dos que estavam, já que a procura de acções (mecanismo, que juntamente com a oferta faz subir e descer o seu valor) reflecte muito a confiança dos accionistas e possíveis interessados em o ser. Tendo em conta que o Berardo já afirmou que "nada" vai mudar na estrutura da SAD, a confiança dos accionistas vai continuar nos níveis em que estava antes da OPA. Caso, por exemplo, o Berardo tomasse conta da SAD e fizesse algumas alterações que aumentassem a tal confiança (venda de mancos, contratação de jogadores de renome ou a saída do José Veiga ) era possível que as acções mantivessem um valor elevado. Assim, não me acredito.

    ResponderEliminar
  6. O Bernardo não gera milhões, ganha milhões, ele é um especulador da bolsa. Compra e vende acções para ganhar dinheiro.

    Para além do óbvio de ele querer fazer dinheiro com a situação das acções do Benfica, ele nos últimos tempos começou a procurar notoriedade, quer no BCP ou no estudo do novo aeroporto de Lisboa (Alcochete).

    Ele está à procura protagonismo e é isso que o Benfica tem para lhe oferecer, não sei quais as ambições dele mas para mim ele tem outras, talvez politicas, ele tem dinheiro mas não é conhecido.

    Eu não acredito no factor de ele ser benfiquista, parece-me um tipo frio e calculista a única pessoa que ele quer ajudar é a ele próprio . Se o Benfica aproveitar o dinheiro e não se deixar usar demasiado por ele será sem dúvida um grande negócio para o clube.

    ResponderEliminar
  7. andré peixoto15 junho, 2007 19:37

    Só não vê quem não quer, Não é uma OPA hóstil e, portanto, não há a firme intenção de mudar a actual administração. Ora, se o mercado estava a (des)valorizar as acções do slb representado por esta administração, passado o momento inicial da operação (que pode durar uns meses) e a agitação normal à volta deste tipo de operações, o mercado irá proceder a uma CORRECÇÃO do valor desses títulos e aí nada haverá a fazer

    ResponderEliminar
  8. gabriel moreira15 junho, 2007 19:38

    O valor do Benfica é aquele que está no coração dos adeptos. Para os sócios o interesse do Benfica estará sempre acima do valor das acções. Para os investidores, a meu ver, o interesse nas acções deveria ser o mesmo: benefeciar o Benfica e ajudar a fazer dele o melhor clube do mundo.

    ResponderEliminar
  9. De tudo o que li e ouvi nos últimos dias, cheguei à seguinte conclusão: a OPA lançada pelo Joe Berardo, sobre 9 milhões de acções da Categoria B da Benfica SAD é uma espécie de Contra-OPA. Explico, segundo consta estava em preparação uma OPA a lançar, (no que me é dado a entender) pela Olivedesportos(?). Também pelo que li e ouvi, a mesma Olivedesportos(?) estaria a manipular as cotações de forma a lançar a dita OPA por um valor próximo dos 2.5 euros. Assim, a OPA do Berardo foi concertada com L.F. Vieira de forma a travar os intentos do Joaquim Oliveira. Só ainda não entendi de que lado está a iniciativa. Foi o L.F.Vieira quem pediu ajuda a Berardo, ou Berardo que veio em socorro de Vieira? O futuro encarregar-se-à de fazer luz sobre este assunto, mas uma coisa é certa, a proposta da criação de um fundo com um valor entre os 50 e os 100 milhões de euros para «ajudar a financiar o Benfica» pretende não deixar margem de manobra a quem intente no futuro assaltar o clube por via de uma OPA.

    ResponderEliminar
  10. Provavelmente terás razão , isto porque o Fernando Seara ontem no Dia Seguinte , deixou transpirar essa hipótese de uma iminente OPA hostil sobre o Benfica . O Berardo antecipou-se ..... o resto já sabemos +- .

    ResponderEliminar

Home - Desportugal - Blog de Notícias Desportivas