quarta-feira, 2 de setembro de 2009

CAN E MUNDIAL DE 2010: “Mambas” capitalizam posse de bola e finalização


O Vale do Infulene voltou, desde ontem, a ser o epicentro das atenções dos adeptos do jogo da bola. Tanto de manhã como à tarde, muita gente acorreu ao Estádio da Machava, com a finalidade de acompanhar, em pormenor, o desenrolar do processo de preparação da Selecção Nacional de Futebol, que no domingo recebe a sua congénere do Quénia, para a quarta jornada do Grupo “B” de qualificação para CAN e Mundial de 2010.

Com todos os convocados já à disposição da equipa técnica, melhor altura para o aprimoramento das diferentes situações de jogo, o ensaio esteve virado para a posse e circulação do esférico e, acentuadamente, para acções de finalização, de forma a suprir-se o défice que tem caracterizado a actuação dos “Mambas”.

A emoção em redor do grandioso embate de domingo começa a ser uma realidade. Paralelamente à presença de um público excitante nos treinos da equipa, a capital do país já apresenta sinais indicativos da festa que se prepara para 6 de Setembro, véspera do Feriado Nacional que assinala o Dia da Vitória. Uma vitória que os moçambicanos preparam cuidadosamente, com o fito de ver concretizado o seu sonho de marcar presença no CAN de Angola.

A alegria e boa disposição têm sido apanágio das sessões dos “Mambas”, particularmente agora que o grupo está completo, após o desembarque, ontem, de Mano, Genito, Paíto, Simão, Gonçalves e Dário Khan, juntando-se aos seus colegas Dominguez e Miro, que se integraram no treino da manhã, Tico-Tico, Kampango e Dário Monteiro, na selecção desde segunda-feira, tal como Binó, Lama, Josimar, Whisky, Mexer, Hélder Pelembe, Jerry, Momed Hagy, Campira, Danito Parruque e Mustafá.

Ontem de manhã, Tico-Tico, Dário Monteiro e Campira treinaram à parte, privilegiando a corrida, enquanto os colegas se deliciavam com o esférico, sob aturada orientação de Mart Nooij. Em relação a estes três atletas, o técnico-adjunto Miguel Chau explicou-nos que nenhuma anormalidade estava a acontecer, simplesmente, no dia anterior tinham sido sujeitos a uma carga bastante intensa e detectaram-se algumas situações – físicas? – que era imperioso corrigir.
Enquanto isso, os guarda-redes estavam a cargo de Chababe e o restante grupo envolvido em interessantes ensaios tácticos, virados para a posse de bola e finalização. Mart Nooij não descansa enquanto não chegar à conclusão de que, pelo menos no que toca aos golos, a equipa está “au point”. É que, inegavelmente, os “Mambas” precisam de se apetrechar de uma excelente capacidade de aproveitamento das oportunidades que cria, fazendo os almejados golos. Tico-Tico e Dário Monteiro, os homens mais adiantados no terreno, têm agora a ameaça de Jerry e Hélder Pelembe, dois jovens que, a despeito da sua inexperiência, podem ser a solução clamada por “todo o mundo”.

Miguel Chau refere que a equipa técnica está satisfeita com a óptima reacção dos jogadores em relação aos ensaios a que vêm sendo submetidos e, parafraseando-o, gostariam que o dia do jogo fosse já, tal é a sua ansiedade e sobretudo a confiança num triunfo.

Hoje, os “Mambas” voltam a pisar o sintético do Estado da Machava, de manhã e à tarde, devendo, no intervalo do almoço, acontecer a conversa com os jornalistas, na habitual Conferência de Imprensa que a Federação Moçambicana de Futebol promove para efectuar o lançamento da partida, altura igualmente aproveitada para o fornecimento de diversas conformações de carácter geral.

Nelson “corrido” do Desportivo

O MÉDIO Nelson, que vinha realizando uma época auspiciosa ao serviço do Desportivo, acaba de ser “corrido” deste clube, alegadamente porque terá assumido compromisso com a Liga Muçulmana, no sentido de ser um dos seus reforços na próxima temporada. Este facto deixou desencantada a Direcção dos “alvi-negros”, principalmente por acontecer numa altura em que ambas as equipas se batem tenazmente pela conquista do Moçambola.

Condenando veementemente o procedimento da Liga Muçulmana, assim como do próprio atleta, o treinador do Desportivo, Artur Semedo, com o beneplácito dos dirigentes da colectividade, achou prudente dispensar Nelson e, inclusive, sugerir que se junte imediatamente ao seu alegado futuro clube.


O director do departamento de futebol, Hassane Jamaldine, disse que soube do próprio atleta, com alguma surpresa, que iria transferir-se para a Liga Muçulmana. “Nelson surpreendeu-me bastante, quando me informou que tinha um acordo com a Liga, pois já havia me dito que na próxima época jogaria pelo Desportivo. Estávamos em negociações para a renovação do seu contrato e garantiu que não me devia preocupar com a situação, porque o seu clube de coração é o Desportivo. Por isso, sentimo-nos traídos quando vemos Nelson a aceitar ser aliciado pela Liga”, contou o dirigente “alvi-negro”.

Apesar de defender que Nelson é um bom futebolista, Jamaldine afirma-se desapontado com a sua atitude. “Não há dúvidas que Nelson é um bom jogador e vinha realizando um bom campeonato, mas, no Desportivo, não basta ser bom jogador; há aspectos como civismo, disciplina e respeito que nós privilegiamos nesta grande colectividade”.

Em relação a Mayunda, de quem também se fala estar de malas aviadas para a Liga Muçulmana, o dirigente confirma ter ouvido essa notícia, garantido, no entanto, que ele continua a ser do Desportivo e só não jogou contra o Matchedje devido à lesão.

Add to Technorati Favorites

Texto: Michael Cesar (correspondente e colaborador do Desportugal em Moçambique)


Página Inicial

2 comentários:

  1. Visitem e participem no http://sectorofensivo.blogspot.com/. Saudações Desportivas a todos!

    ResponderEliminar
  2. Visitem e participem no http://sectorofensivo.blogspot.com/. Saudações Desportivas a todos!

    ResponderEliminar

Home - Desportugal - Blog de Notícias Desportivas