sexta-feira, 6 de abril de 2007

Benfica perde frente ao Espanyol por 3-2 e deixa tudo em aberto (vídeo)

Rui Costa voltou a meter ordem na organização do Benfica

O que chegou a parecer um pesadelo, acabou por ser quase o paraíso. O Benfica perdeu por 3- 2, em Barcelona, frente ao Espanyol. Um desfecho que deixa tudo em aberto para o jogo da Luz dentro de uma semana, depois de uma partida alucinante em que as águias chegaram a estar a perder por... 3-0 e quase a fazer lembrar a maldita noite em Vigo, a tal dos 7-0.

Sem Rui Costa no onze, preterido por João Coimbra, e com Miccoli no banco, o Benfica apresentou-se em Barcelona encolhido e sem conseguir segurar a bola. Não espantou que o Espanyol chegasse à vantagem, numa falha de David Luiz, concretizada por Tamudo. Os encarnados dificilmente poderiam ter entrado pior no jogo.

Totalmente manietado a meio-campo, e sem profundidade nas saídas para o ataque, o Benfica só por Simão conseguia esticar o jogo até à área catalã. Sem saberem bem como, os espanhóis marcaram o segundo, com um desvio infeliz de Nélson, para a própria baliza, após remate do hábil Riera.

As águias espevitaram muito graças à entrada de Rui Costa e tal como disse a brincar na antevisão , o "maestro" parece ter 28 anos , ajudando a equipa a fazer mais em cinco minutos do que nos primeiros 40. Muito mais. Petit, Nuno Gomes e Simão remataram e andaram bem perto de um golo que devolveria esperanças aos encarnados.

Só que na 2º parte , o Espanyol marcou o terceiro através de Pandiani e chegou a lançar o espectro do descalabro na equipa portuguesa.O uruguaio apontou o seu 10.º golo (melhor marcador) na prova, aproveitando a passividade de Anderson, mas também de Nélson, no momento do cruzamento.

Chegou a pensar-se que o Benfica estava morto. Mas de um momento para outro... ressuscitou.
Primeiro, Miccoli ofereceu a Nuno Gomes o 3-1. E logo de seguida, após uma fantástica jogada individual, Simão provou que do inferno ao céu é um pequeno passo e pôs ao rubro os milhares de benfiquistas presentes em Barcelona .

Pelo meio, o árbitro não marcou um penálti sobre o capitão. É o golo que fica para marcar na Luz e que Rui Costa, Miccoli e Karagounis também cheiraram, numa segunda parte bastante boa dos encarnados.

Agora que conseguiram o mais difícil , recuperar de três golos , o Benfica terá que vencer por exemplo por 1-0 ou 2-1 e segurar a grande arma desta equipa espanhola que é o contra-ataque para estarem presentes na eliminatória que os poderá levar a Glasgow .

Espanyol 3-2 Benfica
Tamudo 15'
Nélson 33' pb
Pandiani 58´
Nuno Gomes 63'
Simão 65'


Golo de Nuno Gomes


Golo de Simão


Foto: Reuters

Página Inicial

15 comentários:

  1. Lá conseguimos um resultado agradável, e penso que estamos muito bem encaminhados para passar, na Luz quem manda somos nós.

    ResponderEliminar
  2. Sem o ninja das caldas é outra coisa. Demos 3 de avanço e jogámos 5 minutos à Benfica.

    ResponderEliminar
  3. resultado menos mau, depois de estar a perder 3-0, mas é inadmissível como o Espanhol marca 3 sem fazer nada, equipa teve muito mal.

    ResponderEliminar
  4. Se há derrotas que sabem a vitória esta foi uma delas. Depois de já estarem virtualmente arrumados o Benfica com duas jogadas excelentes consegue estar novamente na disputa pela qualificação para as meias-finais. Parabéns.

    Mas causa alguma confusão o facto de parecer que o Benfica só joga q.b. Enquanto não consegue um resultado razoável os jogadores correm e esforçam-se. Mal o conseguem, descansam. Se o Benfica continuasse a apertar após o golo do Simão estou convencido que tinham dado a volta ao resultado. O FS deve andar a conversar muito com o Scolari...

    ResponderEliminar
  5. Agora no inferno, há que grelhar os periquitos!
    Acho bem que o FS pense bem no que anda a fazer, aquela primeira parte foi um terror

    ResponderEliminar
  6. francisco guerra06 abril, 2007 04:47

    Exibição medonha e resultado muito lisonjeiro. Custa muito ver o Benfica arrastar-se em campo e encaixar 3 secos contra uma equipa tão medíocre, especialmente depois de ainda no ano passado ter vergado Manchester United e Liverpool e ter feito suar o todo-poderoso Barcelona.

    Já começa a ser hábito o Benfica só jogar quando se vê encostado às cordas. Dar 3 golos de avanço com um avançado de categoria como o Miccoli sentado no banco a ver o Derlei tropeçar em si mesmo e atrapalhar colegas de equipa, ou ver a equipa a recuar cada vez mais com um exímio passador de bolas como o Rui Costa no banco, só pode mesmo caber na cabeça da miséria de treinador que temos sentado no banco.

    Todos os golos do Espanhol saem de erros infantis da defesa, os dois últimos então, são de bradar aos céus com múltiplos erros só numa jogada. Primeiro, há um erro dos centrais ao permitir um golo do Tamudo em que o Anderson estava perdido em campo e o David Luiz ficou sozinho. Depois 3 erros numa só jogada: o Quim sai em falso e falha o cruzamento, o jogador do Espanhol aparece sozinho e o Nélson faz o favor de encaminhar um mau remate para dentro da baliza. No último golo, mais uma vez o Nélson, perde a bola de maneira infantil, permite o cruzamento e (não seria jogo do Benfica sem um erro dele) o Anderson falha a marcação ao Pandiani.

    Tal como contra o Porto, se temos jogado todo o jogo da maneira como jogámos quando marcámos os dois golos, tínhamos a eliminatória na mão.

    E uma palavra para o árbitro que é muito mau, e já tinha provado isso antes. Falhou um penalty clamoroso na área do Espanhol e nem se percebe como o Zabaleta chega à substituição antes de ser expulso.

    ResponderEliminar
  7. O Espnhol vem à luz e faz-vos a folha tal como o osassuna fez na Alemanha . Para o ano há + !!!!!

    ResponderEliminar
  8. Agora valoriza-se tanto os golos fora que mesmo uma derrota, que obriga o Benfica a ganhar o 2º jogo e recuperar de uma desvantagem, e que dá 0 pontos para o ranking ao contrário dum empate, é visto unanimemente pelos comentadores da RTP como um bom resultado.

    É verdade que foi uma boa recuperação. Que um 3-2 mantém tudo em aberto ao contrário de um 3-0 que praticamente significava a eliminação. Que o Benfica, sendo muito mais forte em casa que fora, tem boas possibilidades ainda de passar a eliminatória. Mas foi um MAU resultado.

    Aliás, até por tudo o que se falou antes do jogo que "o Benfica joga sempre para ganhar", que um resultado positivo seria só uma vitória, mete nervos ver o Benfica desacelerar e jogar tranquilo os últimos minutos do jogo.. a perder por 3-2.

    ResponderEliminar
  9. marco gonçalves06 abril, 2007 05:01

    O Benfica não entrou nada bem no jogo, e o Espanhol apesar de não ter feito uma grande exibição conseguiu marcar três golos aproveitando a monotonia da equipa do Benfica.

    Felizmente conseguíram reagir a tempo e aqueles dois golos num espaço de um minuto, pode ter salvado mesmo a eliminatória...

    O Espanhol tem alguns bons jogadores, mas a defesa é algo permissível e no meio-campo quando o de la Pena perdeu o fulgor, eles sentiram muitas dificuldades.

    O Benfica tem todas as condições para seguir em frente, basta vencer por 1-0 na luz e acho que este Espanhol está bem ao alcance, desde que o Benfica não volte a dar 45min de avanço.

    ResponderEliminar
  10. É preocupante reparar como uma equipa tão experiente como este Benfica apresentou tanto nervosismo em praticamente 1/2 da primeira parte! Absolutamente assustador! Não conseguiram fazer uma jogada com princípio, meio e fim!
    E depois... Rui Costa! O homem entra e, quase instantanemente, um manto de tranquilidade apodera-se da equipa e, finalmente, há colectivo! É por isso que Rui Costa mesmo com 35 anos é uma delícia e um trunfo poderoso para este Benfica de final de época.

    ResponderEliminar
  11. Deculpem lá o testamento :

    O Benfica nada deve a este Espanhol, muito pelo contrario...entramos completamente atordoados, lentos, e sem sentido nenhum, nada concentrados, e isso em qualquer profissão leva ao desaire...e isso assim se passou.

    No primeiro golo, um erro da dupla de centrais, e David Luiz, talvez com medo de cometer penaltie(este erro do golo em NADA invalida a qualidade inquestionavel deste jogador, pois toda a gente ERRA!), é ultrapassado por Tamudo que faz assim o 1-0.

    No segundo golo, estou para saber o que passou na cabeça de Nelson (um jogo PAUPERRIMO, a roçar o idiotico), a desviar para dentro da baliza um remate que iria para fora salvo, salvo erro, de Riera (?).

    Tudo isto se passou numa primeira parte anedotica do nosso Benfica...

    Entramos para a segunda parte, um pouco mais dispertos, mas os erros continuavam, e o 3º golo e mais uma palhaçada dos bobos Nelson e Anderson...Nelson não se faz ao jogador na altura de cruzamento, e Anderson deixa-se antecipar por Walter Pandiani, fazendo assim o Uruguaio o 3ºgolo.

    Miccoli entra com uma parte e alguns minutos de atraso, pois Derlei, não me lembro de uma bola ter recebido em condições...e as coisas mudaram...
    O Benfica começa a soltar-se e a procurar, tardiamente, o golo...e assim acontece... uma abertura sencacional de David Luiz, que encontra Miccoli na direita, este avança e na cara do guarda-redes dos azuis de Barcelona oferece o golo a Nuno Gomes...3-1

    Passados 2 minutos, Simão faz aquilo que melhor sabe, flecte da esquerda po meio, e com um pouco de sorte, a bola bate num defesa, e anicha na baliza...3-2

    O resto do jogo fica marcado por uma perdida flagrante de Miccoli e de um final com o credo na boca, em que o Españyol podia ter chegago ao 4-2.

    - Anderson não tem valor...

    - Nelson é um jogador de fases...

    - Derlei NÃO, para jogar 60minutos deixem jogar Mantorras...

    Agora é esperar que o inferno da Luz queime o ninho deste Periquitos, e que alcancemos assim, as meias finais da Taça Uefa

    ResponderEliminar
  12. Não te preocupes com isso . A tua/vossa opinião é sempre bem vinda .

    Abraço

    ResponderEliminar
  13. foi preciso o escândalo, apesar de uma ou outra oportunidade que iam surgindo, para espevitar o Benfica. O escândalo, e o retomar da fórmula e equipa que mais frutos dá. Com Miccoli veio velocidade, veio movimentação no ataque, veio atitude. Até sorte, que mudou de lado. Karagounis sobe, Simão aparece, Miccoli também, Rui Costa organiza, Petit mantem-se como sempre.

    Mexer no onze base revela-se um risco para Fernando Santos. Nem Coimbra, nem Derlei. A opção pelo primeiro revelou-se muito má mesmo.

    Petit é enorme. Vale por dois. Um completo desconhecido a ver o jogo, julga que há dois, tal a omnipresença do médio. Fantástico e fulcral na equipa.
    Nélson irreconhecível. É mesmo capaz do melhor e do pior. Culpas em dois golos e em outros tantos lances de perigo.
    Assim como Quim, no pior e no melhor do Benfica.

    Valeu o resultado menos mau, passível de reviravolta de hoje a oito dias.

    ResponderEliminar
  14. Antes de Rui Costa e depois de Rui costa. O Benfica é nitidamente diferente com o médio organizador de jogo. Passa a ter um objectivo bem definido. A baliza passa a estar na mira e tudo se torna diferente. Apesar do golo do uruguaio Pandiani (jogador muito perigoso) o Benfica fez um esforço e passou do descalabro a uma exibição muito aceitável.

    É de notar a influencia de Miccoli no ataque e da boa estrela do grande Simão que deixou a equipa espanhola completamente surpreendida e desanimada.

    De notar que não convém brincar com o cabelo de Nuno Gomes. O jogador do espanhol que se atreveu ouviu "vais ver"... E viu!

    Nem vale a pena falar do azar de Nelson no segundo golo do Espanyol. Porque Nelson não esteve muito bem, assim como Léo. O futebol é isto: e de um possível descalabro se chegou a um resultado mais positivo.

    O de la Peña já não é o jogador que esteve no Bercelona, mas ainda dá cartas. Não esquecer Riera e Tamudo que quanto a mim foram os melhores dos espanhóis.

    ResponderEliminar
  15. Aqule Anderson é uma alegria. É comido por todos desde os avançados do paços de ferreira aos do Man.Utd e ainda se veio queixar do Rocha lhe ter tirado o lugar,mas quando este saiu (não) joga aquilo que se vê. Espero que volte pró brasil e se o David Luiz jogava na 2ª ou 3ª este que vá pas distritais porque o puto é mil vezes melhor que ele.

    ResponderEliminar

Home - Desportugal - Blog de Notícias Desportivas